AS VINTE CHAVES MÁGICAS E OS VINTE NÍVEIS - O Vigésimo Nível um livro, uma jornada interna, em busca daquilo que você não se deixa ver. É a descoberta, no reencontro do meu melhor como indivíduo. Clique para ler os livros. No rodapé do Blog.

segunda-feira, 14 de novembro de 2016

A nossa luz significa a nossa liberdade como espécie.


Dos inconfidentes, até a super Lua - mais brilhante Lua Cheia em cem anos em 14/11/2016 -  a liberdade ainda nos é negada. Liberet te Quæ Sera Tamen (Liberta-te ainda que tarde - Não. Não é o mesmo dístico dos inconfidentes, mas poderia.) 


Cada dia nos aproximamos mais e mais em compreender através da Ciência dos homens – o sistema que possuímos em adquirir informação baseado num método organizado de conhecimento que é conseguido através de pesquisas - a confirmação da capacidade restabelecimento da saúde com métodos especiais de tratamento, já utilizado por muitos povos e civilizações no mais distante passado, e inclusive na atualidade.
Acreditamos veementemente, porque assim nos foi “ensinado” que somos o “top” da civilização de qualquer espécie que habita ou habitou a Terra, e que tudo começou num “ponto zero” e todos nós (eu, você, etc.) e que agora na aurora do século 21 somos a “espécie” mais desenvolvida, sob todos os aspectos estamos no topo em relação a tudo e todos que aqui neste Planeta já estiveram.
Somos o “máximo”...
De fato não somos, nem nunca seremos. Diante das nossas fraquezas intelectuais, possivelmente signifiquemos a versão que mais se alienou das suas reais origens, capacidades e competências, e possivelmente sejamos a mais fraca versão da faculdade de conhecer, compreender e aprender, uma vez que nossos valores estão distorcidos, nós lutaremos para ser “aquele profissional”, ou possuir “aquela profissão”, ou atividade, que gere mais renda, lucro ou salário.
A nossa capacidade de compreender e resolver novos problemas e conflitos e de adaptarmo-nos à novas situações e a partir daí criarmos as soluções para nossas vidas, estas não possuímos. Somos como eu disse dependente daquilo “que outros criam ou venham a desenvolver”, para irmos adiante, ou não.
E quando alguns de nós possuímos mais facilidades para “conhecer, compreender e aprender”, cria e vende. Domina.
Sabemos escolher o melhor Smartphone, mas não sabemos produzir um, e a maioria não tem conhecimento como funciona. Da mesma forma um carro, um motor.
Somos dependentes da criação tecnológica daqueles que possuem melhor qualidade de ensino e, portanto, conhecimento para criar tecnologia, mas “entregar” para a população apenas o que pode ser “vendido” para que lucros sejam auferidos para que novas pesquisas sejam efetuadas, para que mais produtos sejam vendidos para dar suporte ao desenvolvimento de tecnologia que não esperam que você saiba.
Eu vou resumir parte do que você poderia ter e ser hoje: - independente energeticamente de qualquer servidora de eletricidade. E não falo de moinhos e pás giratórias, mas de energia livre. Seu alimento não precisaria mais ser comprado, você o produziria em sua casa, assim como produziria a sua água para consumo. Sim, nós temos tecnologia para tudo isto; juntar dois átomos de hidrogênio, com um de oxigênio, mantendo o ângulo de 104,5º entre os átomos de hidrogênio, para muitos de nós é incompreensível, mas em muitos “lugares” e “situações”, é corriqueiro, e indiscutível. Você poderia ir a qualquer lugar do planeta em segundos. Tem muito mais.
Nossa percepção da realidade é limitada aos nossos cinco sentidos.
A realidade que de fato existe, está além da nossa capacidade de observá-la, isto é biologia. Por que nossa visão é limitada a uma faixa pequena de espectro. Nossa audição também, nosso olfato, tato e paladar, da mesma forma.
Consequentemente, nossa Ciência, ainda que vivaz, também é circunscrita a esta limitação biológica.
Ou seja, existe uma “realidade” que nenhum de nós poderá sequer jamais vislumbrar, muito menos analisar cientificamente, pois ela, esta realidade “indetectável” pelos nossos cinco sentidos não pode ser “medida”.
Cães escutam ultrassom, nós não. Apenas um simples exemplo.
Toda a realidade que qualquer um de nós vislumbra, dum copo de água até o mais infinito no Universo, é composto por átomos, onde eventos quânticos ocorrem dentro duma vibração diferenciada chamada de frequência. Cada “coisa” tem sua frequência e por isto você distingue cada uma das “coisas” que compõem a realidade.
Inclusive nós que somos feitos de átomos e emitimos luz, cada um de nós possui a sua “digital eletromagnética”, representada pela frequência de luz que você emite.  
Nossa realidade é composta por átomos. Esta “realidade” provém do que ainda se chama “flutuações quânticas” que estão dentro do átomo. E é de dentro do átomo que tudo o que você vê, e interage, se origina.
Com inúmeras partículas, possuem um estado "não local", ou seja, elas "somem" e "reaparecem" a todo instante. E isto está ocorrendo com tudo a sua volta, e com você também.
Não falamos da recuperação ou regeneração. Em 07 de novembro de 2016, foi publicado na revista NATURE PHYSICS um artigo falando a respeito da medição completa do processo que ocorre quando um elétron escapa do átomo, o denominado efeito fotoelétrico de Einstein.
Eles fizeram isso disparando uma gama de lasers em um átomo de hélio, e foram capazes de medir todo o efeito fotoelétrico. Ou seja, em resumo: - eles conseguiram através da emissão de fótons do laser, remover o elétron da órbita do átomo.
Quando um elétron é “excitado” ele adquire energia, e se “desprende” do núcleo.
Uma vez que esta energia tenha sido “consumida”, ela se “perde” em forma de “luz”, e produz o salto quântico.
Mas sabe o que é mais importante que todos devemos saber?
Outra pesquisa colocada à disposição da população demonstrou que “o corpo humano literalmente brilha e emite luz visível em quantidades e níveis que sobem e caem com o dia”. Os pesquisadores descobriram que o brilho do corpo subiu e caiu ao longo do dia, com seu ponto mais baixo às 10 da manhã e seu pico às 4 da noite, caindo gradualmente depois disso. Estes resultados sugerem que há emissão de luz ligada aos nossos relógios corporais, provavelmente devido à forma como os nossos ritmos metabólicos flutuam ao longo do dia.
Ora se os pesquisadores que usaram feixes de laser (luz – fótons) para excitar um elétron e que toda esta pesquisa mostrou que a coisa inteira do começo ao fim tomou entre 5 e 15 attoseconds (10-18 segundos), o que nós seres humanos não poderíamos fazer com a BIOENERGIA e a BIOENERGIZAÇÃO? Que dura das 10 da manhã e tem seu pico às 4 da noite, e que em procedimentos especiais é possível manter o controle desta energização?
E as aplicações que são possíveis? Ah! Tem que conhecer este poder em você... 
Pois então. É isto. E é apenas uma parte do todo. Mas esta “parte” do todo você não encontrará em qualquer lugar para aprender, porque isto significa liberdade de conhecimento e escolha e isto não interessa ao sistema, pois que não só este conhecimento, mas qualquer outro mais elevado poderá libertá-lo. E liberdade é tudo o que eles NÃO QUEREM que tenhamos. E ninguém vai dar sua liberdade para você, ainda que a você pertença e tenha direitos legítimos sobre ela como cidadão do Universo.
Somos nós quem decidimos se desejamos lutar por esta liberdade e chegar no ponto de nos tornarmos de fato independentes.
Vale a pena ir à aula. Vale a pena questionar seu professor. Vale a pena o conhecimento, pois é ele quem liberta.

Bibliografia
Scien Alert - Scientists have measured the smallest fragment of time ever - We just witnessed an electron escaping an atom. 14 NOV 2016.

NATURE PHYSICS | ARTICLE -  Attosecond correlation dynamics - Published online 07 November 2016.

Live ScienceHealth - Strange! Humans Glow in Visible Light - By Charles Q. Choi, Live Science Contributor | July 22, 2009

American Academy of Quantum Medicine (QFA-AAQM) - A Non-profit Association — a Division under QuantaFoods Association, A Private Membership Health-care Association.




Nenhum comentário:

O Vigésimo Nível - Clique para ler

Uma Amor Para Lembrar - Clique para ler

O Poder da Intenção - clique para ler

O Vigésimo Nível no BUSCAPÉ

Compare e compre: Clique aqui

O Vigésimo Nível na Livraria Saraiva

Compre direto na Livraria Saraiva: Clique aqui

O Vigésimo Nível na Livraria Cultura

Compre direto na Livraria Saraiva: Clique aqui